Martinstag – solidariedade, crianças e luzes na cidade

Todo ano no dia 11/11 é comemorado o dia de São Martinho( Sankt Martin em alemão) e é uma data muito especial aqui nessa região .

Neste dia e ao longo da mesma semana são realizadas procissões  com crianças por toda a cidade, onde elas iluminam as ruas com as lanternas  enquanto São Martinho lidera a procissão montado em seu cavalo branco.

São Martinho nasceu na Panônia , onde hoje é a Hungria e entrou para o exército romano ainda aos 15 anos de idade, onde tournou-se um soldado respeitado.

Em Amiens, na França, é onde acredita-se que ocorreu a lenda que é representada durante a procissão.

Num rigoroso inverno, São Martinho cavalgava pela cidade, quando um mendigo cruzou seu caminho.

Sem pensar duas vezes, ele cortou seu longo manto vermelho com sua espada e deu a outra metade ao pobrezinho de modo que ele não morresse de frio.

Naquela mesma noite, Jesus apareceu para Martinho em sonho, trajando uma das metades de seu manto e disse para os anjos que o acompanhavam:

” Aqui está São Martinho, um soldado não batizado.Mas que mesmo assim me vestiu”.

Martinho foi então batizado na idade adulta, tornou-se monge e ficou conhecido como patrono dos pobres, amigo das crianças e símbolo mór de amor ao próximo e solidariedade.

Para celebrar o grande dia aqui nessa região, já com algumas semanas de antecedência, as crianças confeccionam sua lanternas nas escolas e as exibem orgulhosas no dia da passeata.

Eu fui convidada pelo J. de seis anos, que é um garotinho adorável que eu tenho sido babá já há alguns meses.

Na escola dele cada turma tinha um bicho como símbolo nas lanternas, assim ficava muito mais fácil para os pais não perderem os filhos no meio do desfile e acreditem, é tudo meio caótico, então foi uma ótima idéia.

Como eu estava responsável por ele, vocês vão ver um festival de corujas, que eram símbolo do primeiro ano, a série que ele está cursando agora.

Mas também haviam cachorros, pinguins, ouriços, suricatos e muitos outros bichinhos iluminados por toda parte.

stmartin1

stmartin2

stmartin10

 

A cidade inteira parou para ver a procissão passar e em algumas ruas os postes foram até desligados, para que apenas as lanternas iluminassem o cenário.

Com exceção da Igreja Matriz no centro da cidade, que reluzia num vermelho vibrante, representado a cor do manto do personagem central da festa.

stmartin3

stmartin4

stmartin16

stmartin6

O ponto alto da procissão foi a fogueira enorme construída bem no meio da praça principal de Bonn.

Onde todos esperavam para ver São Martinho passar acenando e distribuindo pedacinhos de fita vermelha, como um símbolo de seu manto outrora compartilhado e também um lembrete da importância de continuar dividindo o que temos com quem precisa.

stmartin7stmartin13stmartin8stmartin9

stmartin12

Havia também uma carrocinha com gansos vivos, que eram na verdade uma analogia a um fato curioso da vida de São Martinho.

Como homem modesto e sem vaidade que era, Martinho sentiu-se desconfortável quando lhe ofereceram o cargo de Bispo e procurando fugir de toda aquela atenção gerada em torno de sua pessoa, buscou refúgio no meio dos gansos.

Estes, por sua vez, literalmente não calaram o bico e com isso delataram o pobre Martinho, que sem saída teve que concordar e aceitar tornar-se o novo Bispo de Tours.

Até o hoje os gansos levam essa fama de “traidores” e nessa época são o prato mais consumido durante o período de festas de fim de ano.

Um outro costume das festividades do dia de São Martin é a corrida por doces e prendas após a procissão.

Todo o comércio local se prepara para distribuir guloseimas e outras pequenas surpresas para as crianças que os visitam, desde que elas cantem a música do santo de um modo bem bonito.

E é claro, que elas capricharam bastante e saíram todos muito satisfeitos de cada estabelecimento.

stmartin14stmartin15

 

Ainda existem outras comemorações no 11/11 que desde a Idade média já parecia ser um número apreciado, na mesma data nauqel a´poeca os empregados recebiam o seu pagamento e poderiam mudar de senhorio.

Curiosamente, anos mais tarde em 1810, o sistema de servidão – parecido com o regime de escravidão, fora abolido na Prússia.

Entretanto o 11/11 mais famoso aqui da região tem ligações com a numerologia, pois no dia 11/11 às 11:11 da manhã é dado o primeiro grito de carnaval na cidade de Colônia e  famosa capital da festa da carne.

Quando um número é formado por algarismos repetidos, ele recebe em alemão o nome de Schnapszahl, que seria algo como o número do cachaceiro, afinal não dá pra cair no folia e não beber umas e outras, principalmente na cidade com o povo mais festeiro da Alemanha.

Eu não pude ir pra festa do Carnaval, mas aqui no canal da Cris você pode ter uma noção da loucura que é a festança.

E assim vou me despedindo por hoje, mas logo tem mais coisa bacana pra dividir com vocês, mesmo que seja assim com um cadinho de atraso.

Aqui demora, mas sai! hahahaha

Um beijo, uma semana maravilhosa para vocês ! ❤

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

6 comentários sobre “Martinstag – solidariedade, crianças e luzes na cidade

  1. Ana Schuller 9 de dezembro de 2014 / 20:32

    Que post legal, Pam! Tantos detalhes que eu desconhecia! Esse garotinho que te convidou é o mesmo do vídeo que vc me enviou, aquele engraçadinho?
    Boa semana pra você, coração! E não demore a compartilhar mais coisinhas bacanas!
    Super beijo!

    Curtir

    • pammiksch 9 de dezembro de 2014 / 20:35

      É o próprio, amiga!
      Cê acredita que ele me cobrou de postar aqui no blog? hahahahahaha
      Muito figura!
      Eu contei pra ele que contaria sobre a procissao, aí tomei conta dele no domingo ele: Você já contou pros seus amigos sobre o nosso passeio do dia de Sankt Martin ou ainda tá enrolando? hahahahaaha
      Agora tá aqui!
      Pode deixar que outras coisinhas vão aparecer!
      Brigada pelo apoio sempre, coração!
      Beijos ❤

      Curtir

      • Ana Schuller 9 de dezembro de 2014 / 20:39

        hahaha diz pra ele que ele tem outra fã! eu adoro aquele vídeo, sempre olho! 🙂
        um xero!

        Curtir

  2. Lua Virada 9 de dezembro de 2014 / 21:01

    Que legal seu post! Em geral eu não gosto de nada relacionado à Igreja & afins, mas certas tradições são bem interessantes, especialmente uma como essa que simboliza o sentimento de fraternidade e divisão de riquezas. Amei! 🙂

    Beijos,
    Li.

    Curtir

    • pammiksch 9 de dezembro de 2014 / 21:06

      Li, eu também não, mas aqui tem muito dessas coisas que acontecem e sao tradicionais mas você nem percebe que têm a ver com religião.
      Com a intimacao do meu pequeno, eu fui de coracao aberto e curti bastante a procissão com ele e as outras crianças.
      Também gostei muito! ❤

      Curtir

  3. Sueli 10 de dezembro de 2014 / 16:33

    Muito legal Pamela.bjs

    Curtir

Fala que eu te escuto ( e respondo também)!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s