Uma Panela no Jardim de infância

Há duas semanas atrás, num ataque de ócio  eu desabafei com o Limão sobre a minha falta do que fazer.

Isso não significa que eu esteja à toa, afinal como Hausfrau ( dona de casa) eu faço bastante coisa né? Porque caramba, ô trabalhinho infinito esse de cuidar de casa!  Antes de casar já tinha morado sozinha, já saco desses paranauês domésticos, só que agora com o Limão, digamos que eu esteja aprendendo o nível Hardcore da coisa, porque olha…. Humpf! Deixa pra lá!

Então no auge do meu tédio de pequena pessoa sagitariana que não tem nada de útil pra fazer, pedi conselhos ao Limão que teve uma idéia brilhante, mas antes vamos acrescentar algumas informações.

Antes de vir cá, já estávamos tentando planejar ou simplesmente pensar em possíveis profissões pra mim. Sempre trabalhei com vendas no Brasil, na verdade sempre trabalhei com o que aparecia e fosse certinho, porque  as contas não esperam você achar o emprego dos sonhos, certo?

Mas conversando com ele na época, eu contei que o meu melhor emprego de todos os tempos tinha sido como auxiliar de professora num jardim de infância.

E esse foi meu primeiro emprego e eu tinha 12 anos na época. Ajudava a cuidar das crianças, brincava, fazia aquelas estrelinhas pra colar nos cadernos, era mais recreação do trabalho. E a melhor recompensa de tudo isso era ver o que eles aprendiam comigo, os  sorrisos, quando me reconheciam na rua mesmo depois de anos sem me ver e  que alguns hoje são grandes amigos meus.

Aqui na Alemanha, a/o profissional que cuida da educação de crianças no Kindergarten ( Jardim de infância) e também alunos maiores em alguns casos é conhecido por Erzieher ( masculino)/ Erzieherin(feminino). Através de uma Ausbildung ( Formação profissional) de aproximadamente quatro anos estudando pedagogia, psicologia, sociologia, didática, educação religiosa ( já que muitas escolas são matindas por igrejas), literatura infanto-juvenil, arte, educação para crianças com necessidades especiais, algumas noções de medicina e primeiros socorros e muitas outras matérias, mas agora só me lembro dessas e de qualquer forma, essa opção foi a que mais tinha me agradado até agora.

Enfim, Limão juntou A+B e sugeriu : Por que você nao faz um estágio num Kindergarten pra ver como funciona e ver se é isso que você quer? PLIMMM! Por que eu nao tinha pensando nisso antes!?

Algumas ligações, e-mails e conversas dos meus sogros e do Limão com alguns conhecidos e apenas dois dias após a minha conversa com ele eu já tinha uma vaguinha de estágio confirmada! Eeeeeeeeeeeeeeeee … =)

Mas seria de apenas uma semana! Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhh…. =(

A razão do estágio tao curto é: em primeiro lugar não haveria necessidade de um estágio maior, pois eu ainda não sou Erzieherin( que coisa complicada de escrever) e segundo que um estágio com duração maior do que uma semana obrigaria a escola a pagar um seguro saúde adicional pra mim, independente de eu já ter o meu, que aqui aliás é obrigatório!

Ok, mas fui aceita? Posso começar? Pode to be? Tá ótimoooo!

Cheguei na segunda- feira, muito receosa por conta do meu alemão, por não ter certeza se todos iam me entender.

Fui muito bem recebida pela Karin, a Erzieherin do Grupo vermelho com crianças de 3 à 5 anos, que logo me convidou a ficar à vontade na sala e que se eu precisasse de qualquer coisa era só pedir ou perguntar.

2013-07-01 12.35.52
Olha o tamanico dessa cozinha! ❤

2013-07-01 12.35.56

SAM_8301

As primeiras crianças foram chegando, fazendo grupinhos e cochichando sobre mim. Todos muito tímidos à princípio, ninguém se aproximava, ninguém falava nada e eu fui ficando nervosa.

Mas foi só a Karin dizer: “Crianças, essa é a Pamela. Ela veio passar a semana aqui conosco e precisa da ajuda de vocês pra aprender um pouquinho de alemão. Tudo bem?”

Eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

Depois disso foi uma explosão de fofura e perguntas sem fim.

– De onde você é? Cadê a sua família? Você tem filhos? Você trouxe o quê no seu pão?

Todas as crianças muito espertas e muito diferentes também. A maioria esmagadora vinha de famílias estrangeiras, na verdade só tinha um alemãozinho de fato.

Famílias da Albânia, Índia, Guinea, Kosovo, Rússia, Itália e Turquia eram a maioria entre as crianças, não só no nosso grupo, mas em toda a escola. E eu achei isso a coisa mais linda do mundo!

A infância aqui na Alemanha é muito diferente da do Brasil, eu acho. Eu pude perceber na garotada, uma inocência que eu não via mais em algumas crianças no Brasil. Aqui eles são muito simples em relação aos gostos, preferem brinquedos didáticos ou artesanais, e não ligam muito para produtos ou roupas com personagens. Até usam, mas geralmente são apenas roupas e acessórios bem coloridos, sem destacar algum personagem ou marca em particular. O que me fez lembrar das minhas sobrinhas que sempre me faziam comprar quase tudo de algum desenho em particular. Alô Monster High, tô falida!

Wir sind alle Kinder dieser Welt <3
Wir sind alle Kinder dieser Welt ❤
2013-07-03 11.56.17

2013-07-03 11.56.28

E o  que se seguiu não apenas nesse primeiro dia, cheio de brincadeiras, risadas, café da manhã em cadeirinhas pequenas, lições de gramática, bolinhos de areia, florzinhas oferecidas à mim e muitas outras coisas, foi o que se repetiu durante toda semana numa rotina muito gostosa e recheada de situações curiosas, como:

Garotinho de 5 anos de uma outra turma

–  Você veio de onde?

– Vim do Brasil, você conhece?

– Claro! Fica na América do Sul!

Gente! Oo

Ou, um outro garotinho que me deu uma resposta sensacional quando eu perguntei o que ele mais gostava na Alemanha.

– Eu acho que gosto de tudo! A única coisa que eu não gosto é aquele balanço ali que tá quebrado!

Alemanha, bora consertar o balanço pra tudo ficar perfeito! Combinado?

Minhas florzinhas
Minhas florzinhas

E assim a cada dia que passava, mais eu me acostumava com eles e eles comigo.

Na quinta-feira, meu penúltimo dia, Karin achou melhor prepará-los para a minha despedida e avisou que no dia seguinte seria o meu última dia com eles.

Gente, a carinha deles foi algo que eu nunca vou esquecer. Uma mistura de espanto, tristeza, confusão e depois um pouquinho de choro.

Eu fiquei de certa forma feliz por saber que eles sentiriam a minha falta, mas com o término da aula e depois de chegar em casa naquele dia, quem chorou fui eu!

Por isso que eu amo criança, elas gostam de você e pronto! Independente do tempo que te conhecem, do que você fala, elas simplesmente gostam ou não.

Nessa mesma noite preparei uns cupcakes ( meus primeiros) pra levar como uma pequena lembrança pra esses pequenos que me ensinaram tanto!

Brownie- Cupcakes! Hummmmmmm
Brownie- Cupcakes! Hummmmmmm

Na manhã seguinte, foi só festa! Brincamos muito, participei pela última vez da rodinha matinal com musiquinhas, ganhei muitos abraços e desenhos lindos, tiramos fotos e todo mundo se lambuzou com os cupcakes!

Meu presente
Meu presente

Eu teria que fazer um post enorme ( maior ainda?), ou dividí-lo em muitas partes pra contar um pouquinho sobre cada criança, cada coisa nova que eu aprendi, cada coisinha que aconteceu nessa semana comigo e mesmo assim não seria o suficiente.

Eu nunca aprendi alemão de forma mais natural e agradável do que com esses pequenos e desde que eu cheguei aqui, de verdade, fazia tempo que algo não me fazia tão bem! Eu me senti útil pela primeira vez nesses quatro meses!

Aqui um adulto têm muita influência e responsabilidade para com qualquer criança, seja lá na escola ensinando as coisas, incentivando que façam as coisas sozinhos ou a não tomar refrigerante ( pelo menos nessa escola é proibido) e até mesmo na rua onde a maioria dos semáforos têm placas pedindo para que você só atravesse com o sinal fechado para dar o exemplo.

Sei que ainda tenho um caminho considerável a percorrer aqui na Alemanha, com curso de integração, o curso de alemão, conseguir um emprego e assim começar a viver! Mas esse sopro de vida que eu recebi foi precioso demais!

E no futuro quem sabe, eu talvez seja definitivamente uma Panela no Jardim de infância!

Abaixo a galeria com todos os meus lindos retratos:

* Pessoal, não coloquei fotos das crianças pra evitar a exposição dos pequenos, ok? Mas como vocês devem imaginar, eram todos lindos e fofos demais.

** Vou treinar como se escreve Erzieherin no meu caderinho até aprender a escrever sem olhar! Por hora Erzieherin = Tia, ponto.

*** Receita dos cupcakes no próximo post! Vem ver!

Anúncios

14 comentários sobre “Uma Panela no Jardim de infância

  1. Silvia 10 de julho de 2013 / 16:23

    Pamela, que maneiro!!!! 🙂
    O caminho que vc tem a percorrer é longo mas com um objetivo é bem mais fácil!! E passa tão rápido, quando vc olhar pra tras jah terá 10 anos de Alemanha!!! hehehehehe
    Küsse und Erfolg für dich!

    Curtir

      • Leonise Caetano 10 de julho de 2013 / 17:05

        Paaaam,
        Que fofura! Meus olhos encheram, quase transbordaram… rsrsrsrsrsrs
        Acho que deveria investir na área 😉

        Curtir

      • pammiksch 10 de julho de 2013 / 17:21

        Léo, cada pedacinho meu quer realmente investir nisso!
        mas um passinho de cada vez!
        primeiro o alemão, porque esse sim faz meus olhos encherem, e nao é de emoção nao! hahahahhaha
        Beijos

        Curtir

  2. Larissa 10 de julho de 2013 / 16:51

    Super entendo o seu post. Ensinar e aprender com os pequenos é impagável! Amo demais! Da um trabalho mas, recompensa. Eu acho que voce vai gostar muito de ser Erzieherin! Fico feliz em voce estar curtindo por aí! Aproveite muito, voce merece!

    Curtir

    • pammiksch 10 de julho de 2013 / 17:02

      Brigada Lari!
      Tem sido uma experiência incrível fazer tudo isso aqui!
      Acho que achei meu lugar e a minha profissão!
      Agora é só correr atrás!
      Beijos

      Curtir

  3. mamaoli 10 de julho de 2013 / 17:12

    “Você trouxe o quê no seu pão?” hahahaha sensacional!

    Curtir

    • pammiksch 10 de julho de 2013 / 17:23

      Hahahahahaah! Muito fofo né?
      Eu sempre levei peito de peru ou queijo, mas ninguém quis trocar comigo, nem nada!
      Eles tinham Nutella, Geléia, muito mais legal!

      Curtir

      • mamaoli 10 de julho de 2013 / 19:26

        Muito muito fofoooo! Lembro quando eu fiz trabalho voluntário em uma creche.. e cara, foi uma das melhores experiências que eu já tive!
        É muito coisa de filme pão com Nutella, geléia.. só faltou a pasta de amendoim! Ainda não me acostumei com isso hahah

        Curtir

      • pammiksch 10 de julho de 2013 / 20:08

        Comi pasta de amendoim pela primeira vez há uns dias atrás!
        Foi muito amor! ❤
        Hahahahha

        Curtir

  4. Ana 11 de julho de 2013 / 22:58

    Morri de amores por esse post! ♥
    Você usou uma frase muito linda…” esse sopro de vida que eu recebi foi precioso demais”. Deve ser uma sensação imensurável. Eu torço pra que você consiga tudo o que almeja, pois assim como você eu sei bem o que é essa ânsia de verem as coisas dando certo. E vão dar! Você parece ser uma menina de muita garra!
    E trabalhar com crianças então, é poder vivenciar o amor em sua plenitude todos os dias. Amo, amo crianças e também já até pensei em trabalhar nessa área. Seja como for, boa sorte pra nós!
    beijos, lindeza!
    Ana

    Curtir

    • pammiksch 12 de julho de 2013 / 15:06

      Amém, amiga! Boa sorte pra nós!
      Nesse comecinho de Alemanha, já tive meus altos e baixos de empolgação, mas depois desse estágio, eu fiquei com as baterias recarregadas e uma vontade ainda maior de fazer as coisas acontecerem aqui.
      Brigada pelo apoio que você tem sempre me dado, viu?
      Tô sempre aqui torcendo por você!
      Beijo enorme!

      Curtir

Fala que eu te escuto ( e respondo também)!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s