Para o meu “eu” criança

Oi Milla,

vou começando já na intimidade te chamando assim.

Até mesmo porque, eu sou você daqui a trinta anos e sei que você, ou melhor, nós gostávamos mais do apelido que vovô nos deu quando éramos pequenas.

Se quiser, você pode me chamar de Pam ou de Panela.

Eu sei que você odeia que te chamem de Panela, mas eu adoro. Maturidade, saca?

As coisas mudam e nós também mudamos bastante, mas isso eu vou contar um pouquinho mais pra frente.

Eu sei que num dia como hoje, você com certeza está mais interessada em brincar e arrecadar a maior quantidade possível dos doces que serão distribuídos pela vizinhança, mas existem algumas coisas que eu gostaria de te dizer no seu dia.

Em primeiro lugar eu quero te parabenizar por ter sido uma garotinha bem bacana até agora.

Até onde me lembro, nós fomos uma criança muito querida e todo mundo parecia gostar da gente.

Você sempre foi muito educada e respeitosa, principalmente com os mais velhos e isso fazia com que sempre fôssemos elogiadas.

IMG_5549

Vovó ficava toda prosa, porque isso era um elogio indireto à ela que nos educou com muito amor apesar de ser extremamente rigorosa, algo que no seu idioma atual deve significar chata, mas não tenho mais certeza porque já estou desatualizada.

Falando em chata, esta carta não poderia ter apenas elogios à senhorita.

Que geniozinho forte hein, minha filha?

IMG_7069

Quando penso nas pirraças que você faz ( e que infelizmente pertencem também à mim) sinto uma vergonha sem tamanho e uma vontade de trocar de identidade só para não ter no currículo pérolas como:

  • Colar desenhos pela casa com as legendas ” Ninguém me ama”
  • Passar maquiagem pra fingir olho roxo só pra encrencar o irmão.
  • Rasgar revistas que papai gostava quando ele não fazia o que você queria.
  • Mentir pra amigas dizendo que tinha coisas que nunca teve só pra impressionar.

Tsc tsc, vou até parar de enumerar aqui pra não nos envergonhar mais…

Mas calma, tem um lado bom!

Você armou essas cenas na verdade por muito pouco tempo, pois como já disse antes, você é uma garotinha bacana.

Tão bacana, que aprendeu desde cedo a lidar com coisas chatas que te fortaleceram ao ponto de deixar tudo mais simples pra mim agora na fase adulta.

Me lembro que você se chateava bastante quando nos tratavam diferente por conta da nossa cor, ou quando falavam mal do nosso cabelo, que sim era todo pra cima.

IMG_4205

Pra melhorar vovó ainda fazia uma trança na lateral da cabeça e sempre que encostava na parede ela ficava em pé, igual uma antena e isso nos rendeu na escola o apelido de Vingador, lembra?

Mas você não dava a mínima. Até puxava o coro na hora da zoeira.

Essa arte eu confesso que desaprendi no caminho até aqui, e sinto falta de ser segura de mim ou de nós, como você era.

A gente cresce e fica besta e perde essa coisa maravilhosa que você tem que é nao se preocupar nem um pouquinho com o que pensam de você, porque você tem coisa muito mais importante pra se avaliar numa pessoa e uma das principais delas é a disponibildade da pessoa brincar com você.

E hoje não, eu não acho graça que façam piadas com nossas características ou escolhas e com de ninguém mais.

A maldade é algo que nasce sim com a gente, mas são os grandes que implantam isso nos peuquenos. E aqui eu faço um juramento que cresceremos aprendendo a respeitar todos indepentente do quão diferente sejam de nós. Até agora tenho cumprido, prometo!

Você deve estar curiosa pra saber como estamos agora, né?

Bom, diria que estamos indo bem.

Não casamos com o Axl Rose, se é o que você tá pensando.

Mike Patton também não…

Meu primeiro amor! <3

Esse aí menos ainda!

Fora esses maridos aí que não descolamos, ainda tiveram muitas coisas que não foram exatamente como você queria.

Não somos aeromoças, nem veterinárias, nem temos um piscina pra golfinhos no quintal da nossa casa. Aliás nem temos casa, a gente mora em apartamento.

Eu sei que você odeia, mas eu te prometo que é legal e uma gracinha.

Tem até uns bonequinhos enfeitando, paredes coloridas e uns cactos que eu tenho certeza que você iria adorar. Parece até que você quem decorou a casa e não eu alguns diriam.

Maaaas, infelizmente não temos nenhum bichinho de estimação.

Eu sei que é triste, ainda pra nós que já tivemos cabrito, cachorro, égua, tartaruga e até lagartixa.

Agora você tem uns seis gatos pelo que me lembro, mas logo você terá o dobro porque a Gisele vai ter uns filhotinhos e eles vão nascer dentro do guarda-roupa do pai.#bestdayever

Vamos às mudanças físicas?

A gente tá cheia de tatuagem!

Eu sei que você já pensa nisso! Vive se rabiscando de canetinha e vovó manda você parar porque diz que vai te dar câncer!

Mas com 18 vamos começar e bom, até agora ainda não estamos satisfeitas!

Mamãe vai ser contra, mas aí a gente tatua logo algo pra ela e ela vai se derreter toda.

Sabe outra coisa?

Não somos mais magrelas. Quem me dera!

Se eu tivesse o seu metabolismo eu comeria o dobro do que comemos hoje em dia! Bem diferente da sua época que você só entupia nossa barriga de Farinha Láctea.

IMG_7055

E lembra os peitos que você odiava e rezava todos os dias pra não crescerem de jeito nenhum? Você conseguiu!

Parabéns pra você e azar pra mim, que nunca vou poder fazer isso:

Falando em comer, aproveite bastante a fartura que você vive agora, pois a partir dos quinze as coisas vão ficar bem difíceis.

Começaremos a trabalhar aos onze pra você ter idéia, então seja lá o que você estiver fazendo agora, curta muito por mim!

Do alto dos meus trinta anos eu percebo o quanto sinto sua falta e o quanto fui ausente enquanto “eu” ainda era ” você”.

Devia ter brincado mais, rido mais, assistido ainda mais desenhos, abraçado e beijado ainda mais o Bruno, entre outras mil coisas…

E já que você tá aí pertinho dele agora e provavelmente estão se estranhando.

Dê um tempo nas diferenças e aproveite pra amá-lo já da forma como aprenderemos mais tarde, pois é muito triste ter que te dizer isso, mas ele vai nos deixar muito, muito cedo.

IMG_5551

Te disse no comecinho que algumas coisas mudaram e essa foi uma delas, a mais marcante de todas e aquela que todos os dias me faz voltar a pensar como você só pra resgatar as suas memórias de momentos que depois de tudo isso parecem mais distantes que nunca.

Pois tudo mudou…

Assim como nós também mudamos e não detestamos mais verduras e legumes, na verdade adoramos.

Não somos mais bagunceiras e limpamos nossa casa quase psicóticamente.

Aquele  seu plano de só usar talher e prato descartável pra sempre parecia genial na sua idade, mas eu te garanto que não vai dar certo!

Lembra da hiperatividade? Troque por sedentarismo!

Mas algumas coisas que ainda não mudaram tanto assim: a gente ainda odeiaaaaa dormir!

E pentear o cabelo

E mexilhão

Viu? Eu ainda sou você, pode ficar tranquila!

Sei que ao chegar ao final desta carta ainda deve estar um pouco decepcionada ao constatar que poucos dos seus sonhos se realizaram e que eu não nos levei a nenhum destino glorioso e este talvez seja o ponto principal deste texto que lhe escrevo.

A principal vitória pra mim é ter chegado até aqui, tão longe com você ainda tão viva dentro de mim e tão presente na minha personalidade e na maneira como eu vejo as coisas.

Se há uma coisa que tenho aprendido conforme envelheço nesse mundo doido, é que na verdade você quem tem me levado aos lugares onde eu devo estar.

Você ainda vive em mim todos os dias.

Na minha curiosidade, na minha imaginação turbinada, no encanto das coisas simples, no medo do escuro e dos monstros que lá moram, na capacidade de ver sempre o melhor mesmo na pior situação e principalmente na vontade de ser tudo aquilo que eu sonhar um dia ser.

O ser atualmente depende só de mim, mas o sonhar minha querida, este foi e sempre será seu.

Obrigada por me guiar até aqui e  por favor não me abandone nunca, nunquinha.

Espero que você se divirta muito na jornada até onde estou agora e te prometo que ainda farei muitas coisas incríveis pra nossa história.

Mal posso esperar pra te contar!

Um beijo grande aqui do nosso futuro!

Feliz todo dia das crianças!

Com amor,

Pam =)

IMG_5547

Monday Tracks #30

criolo

Ma Oeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!

Não, aqui nao é De oeken dé The Wakling Dead, mas tem gente ressucitando sim! hahaha

No último post, há quase um mês atrás, eu contei pra vocês que esta pessoa tinha começado a trabalhar epanz!

Tô muito feliz, tá tudo lindo, só que a molecada da Alemanha e adjacências tá de férias e isso significa que tá todo mundo ralando muito lá no parque, inclusive eu!

Ahhh mimimi, tô trabalhando muito! Mimimi tô cansada! Mimimi tô sem tempo e sem assunto pra postar! Mimimimimimimi….

Parece sem -vergonhice, mas fazer o que né? É  a verdade!

Até contei lá na página do blog que até prefiro ter esses hiatos esporádicos do que vir aqui e postar as coisas de qualquer jeito pra vocês!

Porque de mim, vocês terao sempre só o melhor !❤

Então espero que me desculpem, que ainda me amem e vamos ver como vamos conseguir manter a casa o blog em ordem e em movimento de agora em diante.

Bão, como quem não tem dinheiro conta história e quem também não tem novidade, conta história velha, vamos lá atualizar vocês com algo de diferente que eu fiz nesses últimos tempos, que não tenha sido andar de trem e ônibus! hahahahah #sadbuttrue

No último dia 11 de julho  em Colônia, Limão e eu fomos assistir ao show do Criolo, rapper e cantor de mpb esse paulista, fi de cearense como ele mesmo fala que tem trazido novos ares e nuances pra música brasileira, misturando rap, samba, soul,reaggae, blues e ritmos africanos.

Eu não conhecia muito do cara, só o que marido ouvia repetidamente em casa.

Fonte: Ceular do Limão
Fonte: Ceular do Limão

Com suas letras sempre cheias de poesia, ora muito leves, ora totalmente políticas, críticas e vorazes. Criolo deu voz à muitos que antes se calavam.

Canta o amor e a felicidade de uma forma muito particular, quase te convidando a fazer parte daquele momento que na verdade deve ter pertencido só á ele, mas ele quer dividir e a gente claro que aceita.

Mas quando seu canto aborda a sofrida e injusta realidade do nosso povo, o mesmo Criolo se transforma, enfia o dedo na ferida, regurgita verdades que todos nós sabemos, mas poucos até então tinham coragem de cantar em voz alta.

Mas pelo menos aqui em Colônia, onde pude vê-lo ao vivo, naquele palco bem pequeno e modesto, sua voz ecoou por todo lugar e se multiplicou na pequena centena de pessoas que o assistiam e comungavam com suas idéias, com seus tambores onipresentes em suas músicas e com sua missão de poder levar essa beleza de trabalho para todos os cantos do mundo.

Deu muito orgulho ver alguém de origem tão humilde conduzindo platéias por essas bandas européias. Alguém como eu, alguém como muitos leitores aqui do blog que provavelmente tiveram uma vida difícil, mas fizeram esses percalços de escada ao invés de obstáculos.

Minha música favorita até agora se chama ” Esquiva da esgrima”, que eu confesso que me tocou profundamente e parece ter sido umas das dessas músicas que a gente ouve e nao consegue mais tirar da cabeça, tanto pela melodia, quanto pelo conteúdo da letra.

E toda vez que a ouço, não sinto que canto a musica, mas sim ela que canta por mim e expurga muita coisa que só quem sabe o quão difícil foi se manter no caminho certo da vida sabe como é.

Mas conseguimos e caso não, ainda conseguiremos. Bora!

” Hoje não tem boca pra se beijar
Não tem alma pra se lavar
Não tem vida pra se viver
Mas tem dinheiro pra se contar
De terno e gravata teu pai agradar
Levar o teu filho pro mundo perder
É o céu da boca do inferno esperando você”

 

 

Ah, e também tem essa daqui que é deliciosa!❤

* Bônus Track

 

Por hoje eu tô ficando por aqui, mas volto logo mais com outros posts e paneladas.

Sei que dou uns sumiços de vez em quando, mas eu volto, viu?

Sempre volto! Espero que vocês também!

Um beijo grande e uma ótima semana pra vocês!

 

 

* O Monday Tracks é uma blogagem coletiva criada pelo blog Idéias Sortidas*

Monday Tracks #23 e #24 e trabalho na Alemanha

UNSPECIFIED - UNDATED: In this handout image made available on March 1, 2007 by MTV, members of the band Red Hot Chilli Peppers poses for a portrait shoot. Red Hot Chilli Peppers were announced as one of the nominees for the MTV Australia Video Music Awards 2007, which take place in Sydney on April 29 at the Acer Arena.  (Handout Photo by MTV/Getty Images)
Handout Photo by MTV/Getty Images

Aeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!

Segunda de novo! Que lindo! Que alegria!

* Nossa, Pam! Quanta animação numa segunda-feira que foi nublada e seguida pelo fim da temporada de Game of Thrones!*

Mas a razão é uma só e a mesma que fez eu me ausentar das redes sociais nos últimos dias:

TÔ TRABALHANDOOOOOOOOOOOO!

Já no começo do ano eu já tinha começado a mandar alguns currículos por aqui e não havia sido respondida .

Regularmente recebo e-mails ou perguntas na página do blog perguntando como se faz ou como é arrumar emprego por aqui.

A resposta é muito simples: Difícil como em qualquer lugar do mundo.

Quando a gente muda de país e tem que recomeçar a vida literalmente do zero, é muito difícil se sentir confiante o suficiente pra brigar num mercado de trabalho até então desconhecido.

Pelo menos no meu caso, a insegurança era até então o meu principal empecilho.

Fosse no idioma, na falta de formação, no próprio desconhecimento de direitos trabalhistas e o principalmente o medo de ter um tratamento diferenciado ( e nisso digo pior) por ser imigrante.

A dica que eu dou pra quem tem dúvidas sobre o assunto é: procurar, procurar um pouco, procurar mais ainda, ter um visto de permissão de trabalho e não se deixar abater!

Vagas em aberto existem aos montes, mas o complicado mesmo é achar uma que  você se sinta confiante em se candidatar e principalmente em  manter-se nela.

Não posso dizer que existe uma regra ou um passo a passo eficaz pra conseguir arrumar trabalho por aqui, até mesmo porque as variáveis são muitas.

Mas quanto melhor for o seu conhecimento do idioma, maiores serão as chances de conseguir uma vaga bacana.

Quando cheguei aqui fiz tarefas bem simples: faxina, ajudante de cozinha, babá.

Todas razoavelmente bem remuneradas e nem de longe vistas com desdém pelas pessoas, ao contrário de algumas cabecinhas do Brasil, que quando eu contava o que fazia já colocavam logo uma carinha de bunda em cena.

Mas aqui com os “Limões” o que realmente conta é que você tenha uma ocupação e não importa realmente qual seja, sendo esse  inclusive o primeiro assunto citado em qualquer conversa que se tem por aqui.

*O que você faz? Qual a sua ocupaçao?*

Mas até pra isso, você precisa ter um conhecimento pelo menos básico da língua.

Um resumo muito mais completo dessa experiência em busca de um trampo em terras germânicas tá nesse vídeo aqui embaixo do Canal Alemanizando, onde eles explicam realmente todos os detalhes de como funcionam as coisas por aqui nesse quesito.

 

E voltando pro meu novo trabalho, eu escolhi a música da semana justamente pensando nele, já que eu não só arrumei um ganha pão, como também realizei um sonho de infância, que era trabalhar num parque de diversões.

E não é um parque qualquer não, é simplesmente o oitavo maior parque de diversões e resort da Europa.

Hoje completo exatamente uma semana de parque, o que até agora rendeu muita risada, muito desespero pra me localizar dentro dele, um treinamento que incluiu passar uma manhã andando nos brinquedos e o alivio de ter finalmente uma graninha pintando no final do mês,como também a acerteza de muitos impostos sendo descontados sem dó pelos cofres da Dona Merkel!

Mas tudo bem, tô feliz por essa parte também, afinal de contas isso me faz finalmente uma cidadã colaboradora nessa terra de gigantes.

Lá no parque o meu trabalho é fazer atendimento aos clientes, vendas, resposição de mercadorias e também susbstituição dos caixas quando os mesmos tiram hora de almoço.

Isso faz com que eu tenha que andar o parque inteiro o tempo todo, já que as lojas ficam em partes separadas. Mas também faz com que eu me divirta muito e sempre possa ver o pessoal aproveitando o dia também.

Até agora minha função favorita é ficar nas lojas das montanhas russas e vender aquelas fotos maravilhosas ( só que não) que a gente pode comprar no final. Tipo essa:

182811_10151434524031517_1856861238_n

Mesmo sendo um trabalho quase exaustivo, eu confesso que tô muito feliz em ter a  oportunidade de fazer parte de algo tão grande e ao mesmo tempo importante, já que a visita ao parque é muitas vezes a realização de um sonho de muito tempo para alguns visitantes.

E tem coisa melhor que trabalhar num lugar que faz tanta gente feliz?

Pra coroar meu amor pelas montanhas russas, hoje eu dou o play com Red Hot Chili Peppers com Love Rollercoaster pra encerrar essa segunda e dar o nosso start semanal com musiquinhas legais!

Um beijo bem grande pessoal e até mais ( provavelmente com o post da Holanda que eu fiquei devendo)! Esqueci não, rá! Hahahahahha

 

* O Monday Tracks é uma blogagem coletiva criada pelo blog Idéias Sortidas*